Quem é quem na vilacomvida?

Eulália Calado

(Presidente Comissão de Ética)

Casada, Médica Neurologista pediátrica, Directora Serv. Neurologia Pediátrica Hospital D. Estefânia, durante muitos anos Presidente da Associação da Paralisia Cerebral.
Motiva-a a crença inequívoca na capacidade de pessoas com PLDI terem uma vida autónoma e portanto, Feliz e realizada.

Filipa Pinto Coelho

(Presidente da Direção)

Casada, 3 filhos, 4 enteados. Licenciada em Comunicação Social e Cultural, Pós-Graduada em Marketing. Consultora de comunicação e estratégia organizacional.
O que me motiva? O nascimento do meu filho Manuel, com Síndrome de Down, que me alertou para a riqueza que existe na Diferença e para a necessidade de contribuir pessoal e profissionalmente para que a sociedade portuguesa dela tome consciência prática.

António Reis Pereira

(Vice-Presidente da Direção)

Casado, 3 filhos.
Engenheiro e MBA, quadro superior de um banco automóvel alemão.
O que me motiva? O futuro da minha filha, que tem um atraso global de desenvolvimento, e o futuro de todos os demais jovens que, embora com limitações, podem e devem desenvolver-se numa via profissionalizante com benefícios óbvios para toda a sociedade.

Maria João Falcão

(Vogal da Direção)

Casada, mãe de 4 filhos entre 19 (António, Síndrome de Asperger) e 6 anos. PhD Engenharia Civil. Investigadora Científica. O que me motiva? Pretendo ajudar na construção de um Portugal melhor e mais justo para as gerações vindouras, contribuindo para a mudança de um paradigma e proporcionando um século XXI mais seguro e pleno de realizações pessoais e profissionais a quem à partida é apelidado de “diferente”.

Rita Prates

(Presidente Assembleia Geral)

Casada, 3 filhos. Advogada, LLM em Direito da Concorrência e da União Europeia, experiência profissional de 15 anos em sociedades de advogados e entidade reguladora.
O que me motiva? Cresci com por uma mãe que dedicou a sua vida a fazer com que as Challenged People tivessem uma vida digna e realizada, não só em termos médicos mas também em termos pessoais. Acredito – porque vi acontecer – que é possível mudar mentalidades e fazer o que parece impossível. Quero contribuir para este sonho que é a criação de uma sociedade equitativa e humana onde todos tenham o seu lugar.

João Gomes da Silva

(Vice-Presidente Assembleia Geral)

Casado e com 5 filhos. Formação em Direito, trabalha no sector financeiro.
O que me motiva? Acreditar que a diferença só te aumenta. E que participar pode fazer a diferença.

Ana Sá Couto

(Vogal Assembleia Geral)

Casada, 2 filhos. Advogada em exercício numa sociedade de advogados internacional.
O que me motiva? A oportunidade de partilhar a riqueza de uma vida inteira ao lado do meu irmão com Síndrome de Down, epilepsia e um atraso cognitivo profundo, desenvolvendo um projeto fundamental para uma sociedade que se quer inclusiva.

Patrícia Araújo

(Presidente Conselho Fiscal)

Casada e mãe de 3 filhos, um dos quais com atraso global de desenvolvimento. Licenciada em Economia. Head of Retail numa multinacional.
O que a motiva? Acredita no desenvolvimento profissional e numa maior autonomia de pessoas com perturbação de desenvolvimento intelectual, para bem destas e acima de tudo para o bem da comunidade, que tem muito a aprender com a diferença.

Afonso Arnaldo

(Vogal Conselho Fiscal)

Casado, 3 filhos. Sócio de uma consultora fiscal, licenciado em Direito.
O que me motiva? A consciência de que a diferença não deve implicar menos oportunidades e mais desigualdades. A aprendizagem de que numa sociedade plural e inclusiva todos podem e devem ativamente dar o seu contributo, mesmo na sua diferença. A forma de retribuir à sociedade as oportunidades que me deu ao longo da vida.

Ricardo Bayão Horta

(Vogal Conselho Fiscal)

Casado, 3 filhos. Advogado. O que me motiva? A consciência de que as limitações em certas áreas são valências noutras; que as soluções para os enigmas da Vida são muitas vezes bem-sucedidas com a ajuda de alguém que encara o Mundo com uma visão muito própria e não padronizada; que todos devemos ajudar e ser ajudados, amar e ser amados; que crescerei como pessoa e com valores que passarei aos meus filhos e netos.

wb_top_accessA Equipa